Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Sexta-feira, 02.08.13

2º trimestre: a revelação

Fui daquelas meninas que não quis contar logo que estava grávida. pronto. Foram vários os motivos que me levaram a "esconder"a  gravidez (nenhum deles realmente importante) mas entre eles estava ter tido uma pseudo-má-experiência no passado, ter decidido ir dançar grávida de 10 semanas e ter a viagem marcada para a Turquia e não me apetecer estar a ouvir coisas do tipo: "Vais dançar??? Tu vê lá!!!! Olha que não deverias ir dançar!!" ou "Vais à Turquia???!!! Aquilo é tipo o Iémen!! Olha que te vais dar mal!"

Eu até podia dizer que não importo nada com o que as pessoas dizem, mas importo. Importo porque muitas coisas destas que me poderiam dizer iriam incomodar-me, amedrontar-me (mais) e sobretudo, não iriam ajudar ou fazer-me mudar de planos.

Achar que sei o que as pessoas me iriam dizer pode parecer presunção mas eu conheço as pessoas com quem lido...e na verdade, quando as pessoas souberam que estava grávida disseram-me logo "Mas não foste dançar? Estás maluca!" E outras "E foste à Turquia? Porque não cancelaste? Ainda por cima apanhaste lá o grande terramoto!!! Ai tu!!! És maluca!!" (Sim, fui eu que planei o terramoto, obrigada, é um talento escondido)

 

E pronto. Assim evitei estes comentários (pelo menos antes de cumprir os planos) e lá fui eu...com os meus medinhos, mas sempre a seguir os meus planos. Se a médica tinha dito "Pode ir!" e "Pode dançar" então eu fui e eu dancei.   

 

Só depois destas peripécias é que disse à maioria das pessoas que estava grávida. Foi como se tivesse feito o teste nesse dia...as felicitações (realmente sentidas porque dá para perceber perfeitamente), a oferta de  roupas de grávida, coisas de bebé, 30 mil conselhos de gravidez e, como não poderia deixar de ser, a partilha da história de cada uma que já teve bebé...não é necessariamente mau mas é preciso ter um bom filtro para esta última parte....

 

E assim se passou um trimestre...a engordar pouco porque não podia comer açúcares, a trabalhar até às 26 semanas de gravidez e a começar a sentir as atenções das pessoas, o bebé a mexer e a crescer e a ideia de ser mãe a formar-se lentamente....

 

Apesar da gravidez fisicamente tranquila, tinha medo. Algumas pessoas aperceberam-se mais que outras mas as minhas próximas viveram tudo isto comigo.... Medo de que alguma coisa corresse mal...medo de criar demasiadas expectativas e sobretudo tentar lutar contra tudo isto...porque é suposto as grávidas estarem sempre bem, sempre felizes e "nas núvens" e nem lhes ocorrer que alguma coisa pode correr mal (quando manifestava um medo ouvia assim "Creeeedo!!! Não penses nessas coisas!!!")...só me lembro de uma amiga dizer aquilo que ninguém tem coragem de repetir :"Estado de graça?? É um pesadelo!!!" disse-o um pouco a brincar, eu sei...mas com um toque de verdade associado a todos os medos que as grávidas têm e escondem para si...

 

Não sei se sou uma pessoa negativa ou contida por não ter partilhado logo a novidade (partilhei aos 5 meses) nem andar a comprar coisinhas de bebé que nem louca...não condeno quem o faz mas eu não o fiz. Não senti necessidade de partilhar imediatamente com o mundo inteiro a gravidez nem me parece prudente comprar logo tudo sem me informar convenientemente das coisas, depois há tempo! Há tempo para fazer tudo com calma. 

 

Foi só no último trimestre que fiz as compras, tinha 6 roupinhas de recém-nascido e 3 pacotes de fraldas em casa, banheira, carrinho, termómetro e algumas dessas mariquices. Quando o meu bebé nasceu não lhe faltou nada. Ainda bem que não andei na azáfama das coisinhas durante 9 meses. Eu sei, eu sei que para as outras essa é a parte boa da gravidez mas para mim, bastava-me senti-lo mexer. Parecia um pequeno alien na barriga...

 

No fim deste trimestre fiquei em casa para que as contracções diminuissem. Gostava de ficar no sofá, após o almoço, a dormitar e a senti-lo mexer na barriga....pensava: "como é que é possível isto estar a acontecer? Uma pessoa inteira dentro de mim...que vai sair e será uma pessoa independente um dia..única..."

 

Foi neste trimestre que, a fazer a eco morfológica apareceu um bebé de pernas abertas....e uma pilinha espetada para cima que se via tão bem...era um rapaz!

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por oturnodanoite às 15:29



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Agosto 2013

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031