Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Quarta-feira, 31.07.13

Ainda os psicólogos...

Uma vez coloquei um post sobre psicólogos, que os admiro pelo trabalho que fazem e disse até que cada pessoa deveria ter o seu assim como quem tem uma escova de dentes....MAAAAAASSSS devo dizer que já me cruzei com alguns (muito estranhos) exemplares.

 

A um dado momento daquele meu estado-de-graça-medo-bebé-mamã fui assitir a um workshop (WS) sobre a depressão pós parto. Começou logo um bocado mal quando a psicóloga pergunta o que levou a pessoas a fazerem aquele WS em particular. Realmente!!! Se havia WS tão giros como "sexo na gravidez" (que eu também queria fazer (o WS não era o sexo...sim o sexo também mas não era isso a que me referia) )porque é que se meteram naquele?! Foi aí que as pessoas começaram a relatar as suas histórias de depressão....a sra psicóloga pareceu toda interessada na história de cada um e de repente, quem não tinha tido uma depressão a sério, é que deveria estar a sentir-se deslocada naquele evento.

 

O WS continuou e a psic dizia "porque as mulheres todas querem atenção depois do parto porque foram grande alvo de atenção na gravidez...." ou "as mulheres todas querem fazer tudo ao bebé quando ele nasce e não deixam ninguém fazer nada" e "os homens nunca ajudam" ou "todos os homens descartam as tarefas para as mulheres" ou "todos os homens ficam tristes com a falta de atenção para eles em detrimento do bebé"...enfim...

Eu ouvia aquilo e até se me encaracolavam as unhas dos pés.....eu respeito que a senhora tenha uma profissão que lide com comportamentos dos outros há muitos anos, que observe padrões e que conheça as teorias mas...cabemos todos no mesmo saco?? E se coubessemos? Será profissional estar ali a estereotipar toda a gente???

E depois ainda continuava com aquela história de "tive uma paciente que estava deprimida e procurou ajudar e piorou muito e coiso e tal.."  ou "tive uma paciente que já estava deprimida na gravidez e não se tratou e depois quando o bebé nasceu ficou assim e ficou assado..." até lemos passagens do livro da  brooke shillds e tudo....há necessidade? As grávidas são das pessoas que mais se devem proteger das histórias loucas daqueles que as rodeiam e não pagar para as ouvir.

 

Não gostei. Não me identifiquei nada com aquela conversa (nem o futuro pai) mas ainda lhe dei o beneficio da dúvida (à psic porque para o futuro pai já era tarde ;) ) porque o bebé permanecia calmamente a nadar na minha barriga e havia a remota hipótese de depois dele sair, eu enfiar aquelas carapuças todas...

 

Mas não. O bebé nasceu e aquele discurso ainda me parecia mais desadequado. Vi a senhora psic falar na televisão uns dias depois do bebé nascer e também não gostei. Não é má vontade, a sério! O que me parece é que quem lida com comportamentos humanos deveria ter o cuidado de selecionar bem a informação que transmite, não estereotipar e não se envolver tanto com o público...

 

Se calhar fui a muitos congressos, admito, mas a mim soou-me a falta de profissionalismo ou apenas muito má gestão do conteúdo...

 

E pronto, como o assunto começou a ser digerido mas não conseguia absorvê-lo nem livrar-me dele, sai no blog...aaargggg ficou estranho este final!!!!

  

Autoria e outros dados (tags, etc)

por oturnodanoite às 16:36

Quarta-feira, 31.07.13

A modos que distraída...

fotografia.JPG

Fofinho, fofinho é a pessoa tirar ticket depois de ter colocado dinheiro que desse até ao outro dia de manhã, fechar a porta do carro e descobrir mais tarde (tarde demais) que o ticket ficou virado ao contrário.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por oturnodanoite às 12:00

Terça-feira, 30.07.13

Medo

image.jpeg

 Confesso que o que antes me pareceu uma boa ideia, agora parece-me apenas um pequeno alien...

Autoria e outros dados (tags, etc)

por oturnodanoite às 19:51

Terça-feira, 30.07.13

1º trimeste? já foi!

 

Uma vez que entrei na maravilhosa experiência da maternidade há pouco tempo, pensei partilhar aqui um pouco daquilo que me aconteceu...se calhar só para ficar gravado...em algum sítio....

 

Uma vez que já tanta gente descreveu a sua experência e na verdade, aos olhos dos outros parece tudo igual, vou apenas falar das coisas que considero mais "invulgares"...como não sou nada dada à lamechice até pode a experência parecer menos cor-de-rosa que as outras mas não foi. Foi óptima, com percalços e muitos medos, mas óptima e claro, para mim, única.

 

1º Trimestre: não dei por nada. Pronto. Não andei radiante, nem cheia de atenções. Não tive enjôos (mentira, tive 1 no saldanha residence) e não tive desejos, sono desmedido e expecativas brutais. Porquê? Porque só soube que estava grávida com 10 semanas. Esta parte foi a melhor! Já que tinha milhões de medos associados ao primeiro trimestre da gravidez, às doenças que podem ocorrer, aos esforços sem contar até ao risco de perder o bebé (que caso não saibam é de 1 para cada 5 embora muitas não se apercebam) o melhor mesmo foi não saber.

 

Fiz a primeira ecografia (que era só para confirmar se tinha ou não bebé) numa sexta feira onde a médica disse:

Ela- "Eh lá!!! Isto é um bebé de 10 semanas!" 

Eu- "Socorro! Amanhã tenho um espectáculo de dança! Andei a treinar que nem uma louca!! Não posso faltar!!"

Ela- "Então vá, pois. Se treinou tantas horas até aqui, não são os minutos no palco que farão a diferença" "Divirta-se e bom espectáculo"

 

E assim foi. Enquanto todas as minhas colegas de dança estavam nervosas por actuar, eu estava nervosa (sem ninguém saber) porque tinha um bebé pela primeira vez na barriga...

 

Duas semanas depois tinha acabado o trimestre. Eu olhei para trás e reparei que...

 

- tinha ido a um congresso na Suiça e tinha estado lá com muito sono...mas congressos dão sono não é?

- tinha comprado um vestido para um casório que um mês depois não apertava e eu pensava "como é que eu comprei isto???devia estar louca! E dei-o!"

- tinha treinado cerca de 6h por semana para actuar em palco...e sabe deus como a professora fica nervosa nos ensaios e puxa por nós...mas tinha actuado e bebé também!

 

E olhava para a frente e pensava...

 

- já só faltam dois terços do tempo para ter um bebé nos braços

- tenho uma road trip marcada para a Turquia com tudo pago

- estou inscrita numa especialidade para começar no ano seguinte

 

 

Tudo isto misturado com a minha personalidade neurótica-ansiosa-preocupada-hipocondríaca-controladora pensei que iria ser um longo caminho...mas afinal, ter um bébé era aquilo que eu mais queria...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por oturnodanoite às 14:48

Segunda-feira, 29.07.13

Coisas de ser mamã

Giro para quem...

 

...planeia filhos

...diz que nunca vai ter filhos

...já os tem e quer mais

...pensa que os filhos trazem só coisas boas

...acha que filhos são só complicações 

 

Ou então leiam só para se rirem

 

http://tuxtoriais.wordpress.com/2009/03/23/diferencas-entre-o-primeiro-segundo-e-terceiro-filhos/

Autoria e outros dados (tags, etc)

por oturnodanoite às 12:01

Segunda-feira, 29.07.13

Teste para ressuscitar

 Graças à amiga M. senti-me inspirada a ressucitar esta coisa de blog. A ver quanto tempo dura a motivação...

Autoria e outros dados (tags, etc)

por oturnodanoite às 11:28


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Julho 2013

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031